sábado, 15 de novembro de 2008


Nesses momentos de nevoeiro total,
de trip bad down, o
que nos resta é esperar o nó no peito amenizar,
afrouxar, respirar um pouco e voltar aos mesmos
momentos de nevoeiro total...curva escondida...
vodka na mão, uísque na outra,
vontade de fumar, mas não posso largar os copos...
o cigarro já tem poesia,
a bebida me faz sentir a poesia das noites
perdidas em sons perdidos com pessoas perdidas.

2 comentários:

EU CONTO E VOCÊ POESIA disse...

Primeiro ia perdia permissão. Desisti por que sei que depois não saberei pedir desculpas. De tantos escritores que conheço e passaram em minha vida, poucos foram mulheres. Mas dessas poucas damas é que inflamaram algo dentro de mim com seus cuspes pirofágicos. Tu, digníssima poeta, é uma delas agora. Pois agora sim eu estou começando a te conhecer, por meio destas palavras, palavras... Beijos do Lobo!

Priscila disse...

o copo preenche o corpo . e nos perdemos dentro dessa fusão na procura , quem garante se não engulimos a saída?

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
"Existe alguém dentro de mim que é mais eu do que eu mesma." Acredita?